Formulário de Contabilidade Nacional



Apresentação Alguns Conceitos do Produto

Ópticas de cálculo do valor da produção:

  • Óptica do Produto permite-nos conhecer o valor do produto por sector institucional e/ou sector da actividade.
  • Óptica do Rendimento permite-nos conhecer o valor atribuído a cada um dos factores intervenientes no processo produtivo.
  • Óptica da Despesa permite-nos conhecer o valor gasto pelos diferentes sectores institucionais.


Óptica do Produto

  • Método dos valores acrescentados:

    PIB pm = Somatório dos Valores Acrescentados + impostos indirectos – subsídios à exploração


  • Método dos produtos finais:

    PIB = Somatório dos consumos finais
Produto Líquido = Produto Bruto – Consumo de capital fixo

Produto Nacional = Produto Interno + Saldo dos rendimentos do trabalho, da propriedade e da empresa com o Resto do Mundo

onde, SRRM:
Saldo dos rendimentos com o Resto do Mundo = Rendimentos recebidos do resto do mundo - Rendimentos pagos ao resto do mundo

Índice de Preços implícitos no PIB = PIB a preços correntes / PIB a preços constantes * 100
Exercício

Ainda vem nos manuais a distinção entre "a preços de mercado" e "a custos de factores":
Produto a preços de mercado = Produto a custos de factores + impostos indirectos – subsídios à exploração

Esta nomenclatura foi substituída pela distinção entre preços base, preços no produtor (preços à saída da fábrica) e preços de aquisição:
Ver pp. 27-28 deste documento.



Isto é:

VAB a preços de base = Somatório dos Valores Acrescentados dos ramos de actividade

PIB a preços de mercado = VAB a preços de base + Impostos líquidos de subsídios sobre os produtos



Óptica do Rendimento

Rendimento Nacional = remunerações do trabalho + excedente do bruto de exploração + impostos líquidos de subsídios sobre a produção e a importação

  • Antiga nomenclatura:
    Rendimento Nacional = Produto Nacional Líquido a custos de factores Rendimento Disponível dos Particulares = remunerações do factor trabalho e capital + transferências correntes (internas e externas) – impostos directos – contribuições sociais
NOVA NOMENCLATURA:
Rendimento Nacional = Produto Interno Bruto + Rendimentos Primários recebidos do resto do mundo – Rendimentos Primários pagos ao resto do mundo

Rendimentos Primários recebidos do (pagos ao) resto do mundo = Remunerações recebidas do (pagas ao) resto do mundo + Impostos sobre a produção e importação recebidos do (pagos ao) resto do mundo + Subsídios recebidos (pagos) ao resto do mundo + Rendimentos de propriedade recebidos do (pagos ao) resto do resto do mundo

PNB = Rendimento Nacional



Isto é:

PIB a preços de mercado = Remunerações + Excedente Bruto de Exploração/Rend.Misto + Impostos líquidos de subsídios

Rendimento Disponível Bruto

RDB = RDL + Consumo de capital fixo

RDB = PIBpm + Rendimentos primários recebidos do Resto do Mundo - Rendimentos primários pagos ao Resto do Mundo + Transferências correntes recebidas do Resto do Mundo - Transferências correntes pagas ao Resto do Mundo

Capacidade (+) / necessidade (-) líquida de financiamento = Poupança líquida + Transferências de capital líquidas - Formação de capital

Poupança líquida = Rendimento disponível líquido - Despesa de consumo final

Transferências de capital líquidas = Transferências de capital recebidas do Resto do Mundo - Transferências de capital pagas ao Resto do Mundo

Formação de capital = Formação bruta de capital + Aquisições líquidas de cessões de ativos não-financeiros não produzidos - Consumo de capital fixo



Óptica da Despesa

Procura Interna = Consumo Privado + Consumo Público + Investimento

Investimento = Formação Bruta de Capital Fixo + Variação de Existências

Procura Externa = Exportações de bens e de serviços

Procura Global = Procura Interna + Procura Externa

PIB pm = Procura Global - Importações

PIB pm = Consumo Privado + Consumo Público + Formação Bruta de Capital Fixo + Variação de Existências + Exportações - Importações



Isto é:

Despesa de consumo final = Despesa de consumo final das famílias residentes + Despesa de consumo final das ISFLSF + Despesa de consumo final das administrações públicas

Formação bruta de capital = Formação bruta de capital fixo + Variação de existências + Aquisições líquidas de cessões de objectos de valor

Procura interna = Despesa de consumo final + Formação bruta de capital

Procura externa líquida = Exportações de bens (FOB) e serviços - Importações de bens (FOB) e serviços

PIB a preços de mercado = Procura interna + Procura externa líquida

Note ainda que:

Despesa Interna = PIBpm

Despesa Nacional = PNBpm

Rendimento Interno = PILcf

Rendimento Nacional = PNLcf

Outros formulários de Contabilidade Nacional


NOTA: Contas Nacionais Anuais: Resultados Finais - 2014 (Dados mais recentes num só ficheiro)

1. Consultando as Contas Nacionais no site do INE, (A - Agregados Macroeconómicos) apresenta para o ano correspondente ao teu grupo, os valores das diversas componentes do PIB e as fórmulas que as relacionam:

a) PIB a preços de mercado pela óptica da produção - Quadro A.1.4.4.1 - PIB a preços de mercado na ótica da produção - VAB por ramo de atividade, A38 (preços correntes; anual)

b) PIB a preços de mercado pela óptica do rendimento - Quadro A.1.3.4.1 - PIB a preços de mercado na ótica do rendimento (preços correntes; anual)

c) PIB a preços de mercado pela óptica da despesa - Quadro A.1.2.5.1 - PIB a preços de mercado na ótica da despesa (preços correntes; anual)

2. Indica as fórmulas da Contabilidade Nacional integradas no quadro que construíste em:
a) 1. a)
b) 1. b)
c) 1. c)

3. Partindo do Quadro conveniente:
a) Analisa os sectores de actividade que mais contribuíram para o PIB, no ano correspondente ao teu grupo.
b) Analisa a evolução da parcela afecta ao trabalho de 1995 a 2014.
c) Analisa a importância das diversas componentes da despesa no PIB, no ano correspondente ao teu grupo.

4. Explica a utilidade de calcular o mesmo agregado de três modos diferentes.





Resolvido para 2014 ***** Excel

Sem comentários: